(Reprodução)
O protesto realizado pelos moradores da comunidade Ponte Preta, em Olinda, ocorreu nesta  terça-feira (31), para denunciar uma operação policial, realizada pelo Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) que resultou na morte do jovem Paulo Henrique Alves, alvejado a tiros na região do Complexo Salgadinho. A comunidade realizou um protesto pela manhã, no entanto, se intensificou durante a noite. Foi queimado um ônibus que parou nas Avenidas Sigismundo Gonçalves e Pan Nordestina.
 
A comunidade alega que Paulo era usuário e estava comprando drogas. Durante a abordagem, o jovem teria pedido para não ser alvejado. O jovem, após baleado, foi socorrido pelo helicóptero da Secretaria de Defesa Social (SDS), mas a comunidade afirma que Paulo já estava morto. 
 
O trânsito ficou lento e causou grande congestionamento devido ao horário pico entre às 18h e 20h. Pelo menos 5 pontos de protestos foram identificados, perto da Ponte Preta no Complexo Salgadinho, fecharam a entrada de Olinda próximo à Ilha do Maruim e as duas vias perto do Mercado Eufrásio.
   
O ato pela manhã teve um bloqueio da Avenida Pan Nordestina, mas logo foi liberada.
 
Em nota, “A Polícia Civil de Pernambuco informa que está investigando o caso. Foi instaurado inquérito policial para apurar todos os fatos. As diligências já foram iniciadas e seguirão até a completa elucidação do caso, que está sob a coordenação do DHPP”. 
 
 
LEIA TAMBÉM EM,https://www.diariodepernambuco.com.br/noticia/vidaurbana/2023/02/onibus-e-queimado-no-protesto-em-olinda.html