Menina palestina chora enquanto as vítimas são levadas para o enterro, do lado de fora do hospital Nasser em Khan Yunis, após o bombardeio israelense a leste da cidade, no sul da Faixa de Gaza (Foto: BASHAR TALEB / AFP
)

Governo de Gaza acusou o exército de Israel de 63 ataques em sete dias consecutivos contra o campo de refugiados de Nuseirat, no centro do território

Segundo o Ministério da Saúde da Faixa de Gaza, os ataques israelenses nesta segunda-feira, perto da cidade de Khan Younis, provocaram 70 mortos e 120 feridos palestinos.
 
O governo de Gaza também acusou o exército de Israel de 63 ataques em sete dias consecutivos contra o campo de refugiados de Nuseirat, no centro do território, matando 91 pessoas e ferindo outras 251. O Ministério da Saúde disse que 75% das vítimas chegaram ao hospital com queimaduras no corpo alegadamente resultado do uso de armas térmicas e químicas.
 
Nuseirat foi uma das zonas mais atingidas pelas forças israelenses na última semana quando se registrou dois ataques a escolas da agência da Organização das Nações Unidas para os refugiados palestinos (UNRWA).
 
 
Além disso, o chefe da Agência das Nações Unidas para os Refugiados da Palestina (UNRWA), Philippe Lazzarini, visitou o complexo da organização que foi destruído durante o conflito entre Israel e Hamas. "Este local costumava ser a sede dos nossos escritórios centrais e um dos maiores complexos da ONU na região. É imperioso apurar os fatos, incluindo quem causou esta destruição. Quer se tratem de grupos armados palestinos, incluindo o Hamas, ou das forças israelenses, os responsáveis devem ser responsabilizados por mais um flagrante desrespeito do direito humanitário internacional", afirmou.
 
Ao todo, desde o início do conflito até agora foram notificados 39.006 palestinos mortos e 89.818 ficaram feridos.
 
 
As Forças de Defesa de Israel (FDI) atacaram nas últimas horas 35 alvos em Gaza e o exercito informou ainda a morte de Muhamad Abu Seidu, alegado membro da Nukhba, célula do Hamas, que supostamente esteve envolvida no ataque de 07 de outubro. 
 
As IDF também confirmaram a morte de dois reféns capturados pelo Hamas. Segundo os militares israelenses as mortes terão ocorrido há vários meses. O exército comunicou que investiga se elas aconteceram devido a fogo israelense, na Faixa de Gaza, ou em outras circunstâncias, sendo que todas as possibilidades estão em aberto. Os reféns se tratam de Alex Danzig, 76 anos, e Yagev Buchshtab, 35 anos. Ambos morreram no enclave palestino e os seus restos mortais ainda estão em posse do Hamas, de acordo com o jornal Haaretz.
 
leia mais em,https://www.diariodepernambuco.com.br/noticia/mundo/2024/07/ataques-israelenses-em-gaza-causam-70-mortes.html