Cerca de 83 milhões de brasileiros serão beneficiados com um rendimento adicional médio de R$ 2.539

Trabalhadores da iniciativa privada recebem nesta terça-feira a primeira parcela do 13º salário deste ano, que corresponde à metade do salário bruto mensal do funcionário. Enquanto muitos aproveitam o abono para reforçar a ceia das festas de fim de ano e comprar os presentes de Natal, a recomendação dos economistas é utilizar o dinheiro para melhorar a saúde financeira da família.

Cerca de 83 milhões de brasileiros serão beneficiados com um rendimento adicional médio de R$ 2.539, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

O primeiro passo, segundo a planejadora financeira Myrian Lund, professora da FGV, é identificar as dívidas e calcular o montante total a ser pago.

"É preciso saber quanto se deve e onde se deve. E, em seguida, liquidar por bloco. É importante aproveitar este período de campanhas de renegociação de dívidas nas instituições financeiras e empresas de análise de crédito para reduzir ao máximo o endividamento. O melhor é negociar para pagar à vista com desconto", aconselha a economista.

Leia também

 

• Saiba como usar o Décimo Terceiro de forma consciente

• Décimo terceiro deve injetar R$ 232,6 bi na economia; primeira parcela é paga nesta terça (30)

 
 

Para quem tem muitos débitos, o coordenador do MBA de Finanças do Ibmec RJ, Gustavo Moreira, recomenda priorizar a quitação da dívida mais cara, ou seja, aquela que possui taxa de juros mais alta.

Já para os trabalhadores que não possuem contas em aberto ou empréstimos com parcelas atrasadas, Moreira sugere aproveitar o pagamento para começar a montar a reserva de emergência.

"Ano que vem tem eleições e a tendência é que a economia fique mais volátil, então é importante ter uma reserva. De preferência, investimentos com baixa taxa de administração e que tenham resgate imediato. Neste momento, eu buscaria aplicações indexadas à inflação", diz.

Myrian Lund acrescenta que a tendência é que a inflação continue em alta no próximo ano, com baixo crescimento econômico, o que significa maior desemprego. Por isso, ter uma reserva financeira é fundamental, ressalta.

Para servidores públicos ou trabalhadores com estabilidade, ela recomenda guardar o equivalente a três meses de gastos mensais. Para funcionários da iniciativa privada, seis meses. E para trabalhadores autônomos, até 12 meses.

Outra dica para começar o ano no azul é guardar o décimo terceiro para arcar com as despesas de início de ano, como pagamento de IPTU, IPVA e matrículas escolares.

"É claro que dois anos depois de se encontrar as pessoas querem comemorar, mas o carinho, o abraço e o afeto valem tanto quanto a ceia e os presentes. Neste Natal é importante ser criativo para lidar com os desafios que vêm pela frente no ano que vem", aponta Myrian.

Quem teve redução de jornada e desconto no salário este ano, de acordo com a medida do governo federal para conter o desemprego na pandemia, não terá mudanças no cálculo. Já quem teve o contrato suspenso não recebe o abono integral. Neste caso, será preciso descontar os meses não trabalhados. Para entrar na conta, cada mês deve ter mais de 15 dias trabalhados.

 

LEIA TAMBÉM EM,https://www.folhape.com.br/